Você separa os centros de custo de sua empresa? Essa é uma atitude simples que vai te ajudar a saber quanto cada setor de sua empresa está gastando ou quanto de lucro você terá em seu novo projeto. Continue lendo para saber mais informações importantes sobre o que é o centro de custo e como aplicá-lo em sua empresa.

O que é?

Centros de custo são unidades, setores ou projetos dentro de sua empresa com o fim de apurar a gestão de gastos e lucros de cada setor, para que no final você possa agrupar as despesas e receitas e tornar simples a visualização dos resultados e incentivar o desenvolvimento de cada setor em individual.

Detalhes para melhor apuração dos custos

Será necessário seguir algumas regras para apuração dos custos, para ser eficiente e atender às demandas do governo. Regras como:

– Dividir os gastos da empresa em material direto (matéria-prima), mão de obra e gastos de fabricação.

– Para melhores resultados, devem ser informados todos departamentos da empresa, bem como seus responsáveis.

– Deverá ser usado o mesmo número de referência para cada centro de custo sempre que uma despesa for indicada por documentos oficiais.

– Estruturar o plano de contas, separar os custos por sua aplicação e natureza especifica e se são custos diretos ou custos indiretos.

Tipos de centro de custo

Centro de custo direto: são os setores que influenciam diretamente na produção e venda dos produtos e em toda parte de serviços da empresa. Também pode ser chamado de centro de custo produtivo.

Centro de custo indireto: são os departamentos do tipo administrativo e jurídico de uma empresa que não influenciam diretamente na produção, venda dos produtos e nem na parte de serviços. Também pode ser chamado de centro de custo auxiliar ou não produtivo.

Como dividir despesas entre centros de custo?

Por exemplo. Uma empresa possui três segmentações: o Setor de Desenvolvimento, o Setor de Atendimento e o Setor de Publicidade. Se cada setor tiver um centro de custo você poderá ter um controle financeiro melhor sobre cada setor da empresa, saber qual apresentou melhores resultados no mês, o que cada setor consumiu ou necessitou e separar de forma distinta as receitas e despesas de cada setor.

Um evento comum de se acontecer é dois ou mais centros de custo incorrer sobre a mesma despesa. Se aplicarmos em nosso exemplo o Setor de Desenvolvimento irá ocupar o mesmo escritório do Setor de Publicidade e o gestor terá que dividir a despesa de aluguel entre os dois.

Vamos supor que o Setor de Publicidade tenha três vezes mais funcionários que o Setor de Desenvolvimento, porem o Setor de Desenvolvimento produz muito mais que o Setor de Publicidade. Dependendo da opção do gestor ele poderá, com esses dados, optar em separar as despesas de aluguel de três formas diferentes:

– Dividir as despesas de modo que o Setor de Publicidade seja responsável por maior parte da despesa por ser o setor com maior número de funcionários e ocupar mais espaço e a parte menor seja responsabilidade do Setor de Desenvolvimento.

– Dividir as despesas de modo que o Setor de Desenvolvimento seja responsável por maior parte da despesa, por ser o setor que mais gera lucro e a parte menor seja responsabilidade do Setor de Publicidade.

– Ou dividir a despesa de forma igual a ambos os setores, pelos dois ocuparem o mesmo escritório independente da quantidade e do nível de produção.

Com um bom controle dos centros de custo e lucro associado a uma boa separação de setores, você conseguirá organizar seus gastos e recebimentos de uma forma que seja possível gerar um controle financeiro de fácil entendimento e uma analise eficiente das diferentes áreas da empresa, agilizando a sua tomada de decisão. Se você ficou com qualquer dúvida, compartilhe-a conosco, mande um comentário para nós mais abaixo que faremos questão de ajudá-lo.

UMA MELHOR GESTÃO PARA SUA EMPRESA
EM APENAS UM CLIQUE

TESTE GRÁTIS

Bruno Ramon Marketing Digital da Nxfácil