Saber vender é uma tarefa que beira o “estado da arte”, nem sempre é simples, nem sempre é uma tarefa fácil.

Vender requer uma atenção especial e certo talento para aprender a “ler”, “sacar” os clientes e saber ao certo como agir e que produto ou serviço oferecer-lhes.

Se você não aguenta mais ver seus clientes saindo de mãos abanando, não se desespere: com as nossas dicas você fechará bons negócios e muito mais facilmente! Como?

Basta fugir dos maiores pecados que contribuem para o afastamento de clientes, como o diabo foge da cruz! Acompanhe:

Cuidado com os dois macaquinhos na hora da venda: não ouvir com atenção, não ver/saber o que o cliente quer…

É bem simples, se você não sabe o que o seu cliente precisa, como poderá oferecer a solução para os seus problemas?

Saber quais são as reais necessidades do cliente é uma das principais estratégias de vendas.

Com base nesta informação, é possível criar argumentos muito mais relevantes, que realmente consigam convencer o consumidor de que o seu produto ou serviço é a solução que irá suprir o desejo ou necessidade dele(a).

Por isso, ouvir seu cliente e prestar atenção em toda a sua fala, pode lhe render mais do que você imagina.

Um vendedor experiente – e inteligente – não pode abrir mão disso como uma boa estratégia para oferecer a esse cliente exatamente o que ele está pedindo!

Normalmente, ele vai perguntar sobre aquilo que está procurando, talvez compartilhará até o quanto está disposto a gastar e eventualmente lhe dará o caminho das pedras até que você consiga cumprir seu objetivo!

Funcionar no automático, não conhecer o produto vendido.

Não ache que isso é algo raro, que acontece poucas vezes, por incrível que pareça, esta é uma situação bastante comum, especialmente no comércio varejista.

Com certeza você já se deparou com algum vendedor com aquela cara de paisagem em relação a algum produto, ou ainda, com aquele vendedor que aprende um discurso sobre o produto, mas não dedica tempo para conhecê-lo de fato.

E aí qualquer pergunta fora do roteiro é um “Deus nos acuda”, o profissional pode fica sem reposta ou pior, fornece informações incorretas.

Se você quer evitar essa “pagação de mico” em seu negócio prepare bem os seus vendedores: eles devem realmente conhecer todas as funcionalidades e qualidades dos produtos ou serviços comercializados.

Não saber quando insistir, quando realmente se deve insistir.

Se você seguiu a primeira dica, com certeza já deve ter se atentado para as pistas que o cliente deixar ao longo da conversa.

Muitas vezes, mesmo que tudo esteja correndo bem, pode ser que o possível cliente hesite.

E aí o que fazer? Bem, é nesse momento que você pode e deve insistir!

Prepare o seu melhor “olhar 43”, reúna todo o seu charme e poder de persuasão, use seu melhor sorriso e fale sobre as vantagens do produto, mostre como o preço está atrativo e principalmente, mostre como aquele produto ou serviço irá fazer muita diferença na vida daquela pessoa, como ele irá resolver a dor ou necessidade do cliente.

Se for preciso até conte uma história (real, claro) pessoal sobre você, alguém de sua família, algum outro cliente ou qualquer pessoa relacionada àquele item.

Isso vai trazer mais segurança, gerar empatia e facilitar o processo!

Não saber quando parar, quando já é nitidamente a hora de parar.

Tudo é uma questão de feeling, percepção ou no popular “simancol”, da mesma forma que é preciso saber quando insistir, também é necessário saber quando parar.

Com certeza você já se deparou com um vendedor extremamente insistente, beirando à agressividade e convenhamos, não há nada pior do que um vendedor chato.

Muitas vezes a pessoa vai querer um momento só dela para refletir e pensar se efetivamente fechará o negócio e isso tem de ser respeitado.

Ela irá demonstrar isso claramente através do gestual, das expressões e até de palavras, quando isso acontecer é interessante que o profissional de vendas recue um pouco e aguarde.

Oferecer bons preços e negligenciar o bom atendimento.

Acreditar que para vencer a concorrência basta apresentar preços menores, sem se preocupar com o bom atendimento de sua clientela, pode ser um erro.

Nem sempre o preço é o maior atrativo para os consumidores, nem sempre a maioria dos clientes vão pelo preço!

Muitas vezes o cliente pode até comprar naquele momento, mas com certeza pensará duas vezes antes de voltar para o estabelecimento que o atendeu com desleixo.

Imagine o seguinte: se você recebe um excelente atendimento na loja A e sente que o atendimento da loja B deixa a desejar, é bem provável que volte a comprar na loja A, mesmo que o preço seja um pouco mais alto, não é mesmo?

É preciso lembrar que os consumidores buscam: preços justos, qualidade e atendimento personalizado.

O segredo para vencer a concorrência é focar em todos estes fatores, pode apostar.

Negligenciar o pós-venda, não faça isso… tsc,tsc.

Coloque isto de uma vez por todas na sua cabeça: o relacionamento com o cliente não termina, quando o pagamento é efetuado.

É preciso investir em ações que ajudem a fidelizar o cliente para que ele volte a comprar os seus produtos ou utilizar os seus serviços.

E uma destas ações é o pós-vendas, por isso, se puder tenha não só uma equipe preparada para entrar em contato com o cliente após o fechamento das vendas, mas também algumas ações para que o cliente não se esqueça de sua marca ou empresa.

Ah, e não esqueça de utilizar o pós-venda como ferramenta de feedback, este é um ótimo momento para descobrir a opinião do cliente sobre o seu negócio e sobre o atendimento oferecido.

Ter alguma coisa fora da ordem… Não controlar o estoque.

A área de gestão de estoques, apesar de operacional, é extremamente importante para o bom resultado tanto de outras áreas quanto da empresa de maneira geral.

Ter produtos sobrando no estoque significa simplesmente ter capital parado, assim como o contrário também pode prejudicar as suas vendas: imagine ter muitos clientes precisando de um produto e não tê-lo disponível?

A probabilidade de que os consumidores procurem sua concorrência será grande.

E com certeza não é o que você quer, então evite que isso aconteça controlando o seu estoque.

Um bom monitoramento permite prever sazonalidades, quais são as mercadorias mais vendidas, etc, assim, você pode comprar mais destes produtos e garantir que os seus consumidores serão bem atendidos.

Com o NxFácil, por exemplo, além de você poder emitir notas fiscais, emitir boletos, ter um controle completo de suas contas a pagar e a receber, você ainda conta com um controle de estoque super organizado e simples, tudo para alavancar o seu negócio!

Esperamos que tenham gostado das dicas! 😉

Marketing Nxfácil