Se a gestão financeira de sua empresa estiver padecendo destes males, recomendamos que você vá urgentemente em busca de ajuda.

Você está misturando despesas pessoais com as da empresa.

Infelizmente um erro ainda bem comum, especialmente entre muitos pequenos e médios empreendedores.

Misturar contas pessoais com as da empresa é sempre uma receita para confusão, na certa, uma vez que quem embaralha as duas contas nunca consegue de fato ter uma visão clara de quais são os gastos do negócio e qual realmente é o lucro da empresa.

E assim fica difícil de expandir o negócio, criar uma reserva para tempos difíceis, buscar crédito, entre outros empecilhos e a lógica é simples; se o empreendedor não sabe quanto consegue gerar exatamente de caixa, não como ter certeza de que terá dinheiro suficiente para conseguir pagar os juros de um empréstimo.

Vale frisar que utilizar recursos pessoais para fazer um aporte financeiro no negócio também não é lá uma ideia muito boa.

O ideal, por mais difícil que possa parecer, é separar completamente as contas pessoais e da empresa e só reinvestir no empreendimento aquilo que for gerado de lucro pela própria empresa ou então buscar créditos empresariais específicos.

Está preocupado(a) somente com os grandes gastos.

Salários dos colaboradores, aluguel, fornecedores, impostos, ufa, você tem motivos de sobra para se preocupar com essas grandes contas, sim, mas isso não é motivo para deixar de lado o controle das pequenas despesas.

Porque pode parecer que não, mas é aí que o dinheiro pode começar a escorrer pelo ralo sem você se dar conta!

Por isso, é extremamente importante ficar atento(a) às pequenas economias que se pode fazer nos gastos de água, telefonia, energia elétrica, manutenções, entre outros.

Uma dica bacana por exemplo, é conferir com a empresa de telefonia se existem novos planos que ofereçam condições mais adequadas ao perfil de uso da empresa e até mesmo preços menores.

Acredite, pequenas mudanças podem trazer economia ao longo de um ano inteiro.

Seu fluxo de caixa é inconstante.

Um mês é aquele total desespero, você está no vermelho, no outro é aquela maravilha, está tudo “show de bola, você está no azul.

Ok, sabemos que o mundo dos negócios é cheio de altos e baixos, “mas devagar com o andor que o santo é de barro”.

As entradas e saídas de dinheiro acontecem sem que você perceba e a lucratividade da empresa é uma incógnita ainda a ser desvendada?

Erros de fluxo de caixa são um sinal bastante perigoso de que a saúde do seu negócio anda mal.

Mas isso pode ser facilmente resolvido ao adotar um bom sistema de gestão financeira.

O NxFácil é um bom exemplo do que estamos falando, com relatórios gerenciais, fluxo de caixa em dia, projeções de receitas e despesas: tudo isso pode ser facilmente gerado com o auxílio do sistema, eliminando as planilhas que em nada contribuem para uma visão estratégica do negócio.

Não está prestando atenção na sazonalidade.

Prestar atenção na sazonalidade do mercado é importantíssimo para todo e qualquer tipo de negócio.

E não se trata apenas de produtos e serviços que dependam das estações do ano, não, há outros fatores sazonais que podem impactar no empreendimento, como por exemplo, datas festivas, sazonalidade em razão de fatores ambientes, eventos, etc.

Ao levá-los em conta, ao colocar no calendário do ano esses possíveis eventos que podem impactar nas finanças é possível fazer um fluxo de caixa previsto para os meses seguintes.

E assim fica mais fácil ver que valores vão sobrar e planejar onde pode investir, ou até mesmo ver antecipadamente em que época pode faltar dinheiro e assim se precaver em tempos de vacas magras.

Está enfrentando um grande descontrole em relação aos custos.

Como bem sabemos, custos são todos os gastos relacionados à produção de bens e serviços de uma empresa, que afetam diretamente tanto a capacidade de produção como o preço de venda.

Se você não sabe quanto custa produzir uma unidade de um produto ou qual é o custo da prestação de um determinado serviço, pode estar praticando preços abaixo dos ideais para gerar rentabilidade para o seu negócio.

Uma das muitas soluções para retomar o controle dos seus custos, por exemplo, é separar os custos variáveis, aqueles que mudam conforme o volume de vendas (como, por exemplo, os gastos com contratação de um freelancer para atender a demanda de um cliente), dos custos fixos, que são a soma de todas as despesas que independem da quantidade se serviços que a empresa presta (como os salários e as contas de água, luz, telefone e internet).

Nesse sentido, de novo, um bom sistema de gestão ajuda a organizar os custos de produção e, com isso, formar seu preço de venda da forma correta, garantindo a competitividade perante o mercado.

Você ainda não tomou uma cervejinha com seu contador.

Não estamos dizendo literalmente para você tomar uma “gelada” com seu contador ou contadora (não que seja uma má ideia), mas o contador de confiança é um grande aliado das pequenas e médias empresas, pois pode orientar o empresário sobre a melhor forma de tributação para pagamento do imposto devido e, em alguns casos, até gerar economia para o negócio.

Esse(a) profissional irá direcionar todas as possibilidades de regime de tributação, que podem inclusive mudar dependendo da situação financeira da empresa.

Em um momento de lucros mais altos, por exemplo, a empresa pode estar dentro de um determinado regime de tributação, mas em um período de lucros menores, talvez seja hora de mudar para outra modalidade de tributação. E o contador vai ser a melhor pessoa para ajudar a fazer essa escolha!

E aí, sua empresa já passou ou vem passando por algum destes sinais? Conte sempre com as dicas e aquela ajudinha do NxFácil para alavancar seu negócio e deixar pra trás todos esses sinais! 😉

Marketing Nxfácil