Seja para investimentos em infraestrutura, maquinário, contratações, matéria-prima, capital de giro, seja para honrar compromissos com fornecedores, o crédito possui grande importância para as empresas.

No entanto, não é de hoje que a obtenção de crédito no Brasil é um dos grandes desafios das micro e pequenas empresas.

Devido às dificuldades em conseguir empréstimos e financiamentos nos bancos, muitas PMEs acabam optando por alternativas com juros mais altos, como o cartão de crédito e cheque especial, o que pode vir a se tornar um verdadeiro “tiro no pé” com o tempo.

Não são poucos os investidores que se queixam das dificuldades em obter crédito junto às instituições financeiras.

Enquanto isso, na outra ponta os bancos dizem que, muitas vezes, o empresário não possuem um planejamento e justificativas claros para a obtenção do crédito.

Por isso, é de extrema importância que os empreendedores e gestores das empresas saibam como a concessão de crédito funciona, onde obter e quais as modalidades disponíveis no mercado.

É importante separar documentos e comprovações que estejam ligados à finalidade do empréstimo que você pretende obter.

Por exemplo, se você vai investir em matéria-prima, tenha diferentes orçamentos de diferentes fornecedores para apresentar.

A partir da sua solicitação, a instituição financeira usará seus dados para analisar não apenas o montante de crédito que será liberado, no caso de uma resposta positiva, mas também as taxas de juros cobradas e o prazo limite para quitação da dívida.

Tenha em mente uma coisa, antes de mais nada: quem empresta dinheiro espera receber o valor de volta com os devidos juros e correções.

Portanto, procure sempre se colocar no lugar da instituição para a qual está solicitando crédito: mostre como o crédito será usado, que retornos financeiros trará e como você pretende pagar a dívida.

E fique atento(a) aos erros mais comuns na hora de buscar crédito para empresa e o melhor de tudo; não cometa-os:

O fácil nem sempre é o melhor!

Como mencionado anteriormente, muitos empresários optam por utilizar o cheque especial e o cartão de crédito como formas de obter dinheiro para o negócio.

Como bem sabido, essas modalidades cobram juros abusivos e não priorizam o longo prazo, por isso faça o possível para evitar utilizar esse tipo crédito, pois, apesar de ser relativamente cômodo, sai caro.

Simule antes de sair pedindo crédito.

É muito importante simular como a empresa quitará as parcelas da dívida, pois só assim você terá certeza se conseguirá arcar com elas ou não.

Dependendo do resultado dos cálculos, pode-se optar por estender o prazo e negociar as demais condições do empréstimo.

Não misture alhos com bugalhos: cuidado com o empréstimo pessoal.

Misturar as finanças pessoais com as da empresa é um erro bem básico, primário até, e essa regra vale inclusive para os empréstimos.

Assim sendo, você deve evitar o uso do crédito pessoal pré-aprovado para os negócios, até porque os juros são bem piores.

Controle o financeiro, senão nada feito!

Quando a empresa faz um controle rigoroso do fluxo de caixa, fica fácil identificar as reais necessidades de capital, acredite, esse é um ponto que conta muitos pontos a favor na hora de negociar com o banco.

E esse ponto também vale após o empréstimo, auxiliando no pagamento. Por isso é importante tenha um controle rígido e certeiro do seu fluxo de caixa.

Uma forma de fazer isso de modo efetivo é utilizando o que há de mais moderno em software de gestão.

O NxFácil por exemplo, é um sistema totalmente online especializado que não só torna o controle muito mais simples, como também facilita e ajuda na hora de analisar a situação da empresa.

Tudo eu posso, mas nem tudo me convém: escolha o empréstimo adequado ao porte de sua empresa.

É preciso estar atento(a) ao tipo de modalidade de empréstimo que sua empresa busca.

O tamanho das atividades da empresa também influencia no tipo de empréstimo a ser obtido, já que existem algumas modalidades exclusivas para grandes negócios, enquanto outras são voltadas para as micro e pequenas empresas.

Embora a obtenção de crédito ainda seja um dos maiores desafios enfrentados pelos empreendedores brasileiros, é possível sim, conseguir empréstimos desde que haja controle, planejamento e demonstração da real situação financeira do empreendimento.

Com a postura correta, a empresa poderá demonstrar à instituição financeira que terá totais condições de arcar com seus compromissos e que o crédito concedido será usado de forma séria.

O importante é que o empreendedor compreenda que o planejamento não serve apenas para convencer o concessor do crédito, e sim para nortear as atividades da empresa em todos os sentidos.

Utilizando os empréstimos da maneira certa, sua empresa terá cada vez mais oportunidades para captar recursos a juros e prazos mais atrativos. 😉

Bruna Klaumann